quarta-feira, 25 de agosto de 2010

PALMAS,CUIABÁ E GOIÂNIA REGISTRAM AUMENTO EM PROCURA DE HOSPITAIS EM DECORRÊNCIA DA BAIXA UMIDADE DO AR

http://3.bp.blogspot.com/_xzHzWGHmwxg/S4r2ltfwiFI/AAAAAAAAAE4/cd-gR07rOpo/s400/queimada1.jpg

Sangramento no nariz, pele ressecada, irritação nos olhos e complicações respiratórias são alguns dos problemas que a população em áreas do Centro-Oeste e Norte do país enfrenta nesta época do ano. Secretarias municipais de saúde de pelo menos três capitais – Goiânia, Palmas e Cuiabá – e do Distrito Federal registraram aumento na procura por atendimentos de saúde devido ao tempo seco.


“Há uma tendência de aumento nos atendimentos em postos e unidades de pronto-atendimento em todo o Centro-Oeste. Isso ocorre devido ao clima na região nesta época do ano”, disse o secretário adjunto de Saúde de Cuiabá, Euze Márcio Souza Carvalho.


Estados localizados na região central do país – que abrange o Centro-Oeste e parte do Norte e Nordeste - têm sofrido com baixos índices de umidade relativa do ar, além de áreas do Sudeste e Nordeste, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Apesar de a situação ser comum nestes meses, em 2010, especificamente, a condição se complica em algumas regiões.


É o caso de Cuiabá, onde, segundo Carvalho, o número de atendimentos aumentou em 40% entre junho e julho deste ano, com relação ao mesmo período do ano passado. "Já é bastante difícil lidar com os atendimentos por causa da baixa umidade relativa do ar no período, já que enfrentamos dias de muito calor e frio à noite. Agora com as queimadas, então, a situação piora muito. E esses incêndios são em sua maioria provocados", diz o secretário. A expectativa da Secretaria de Saúde é de que esse aumento ultrapasse os 65% em agosto, com relação ao mesmo mês de 2009.


“Partículas de poeira em suspensão, resultado das queimadas, funcionam como fatores irritativos das mucosas, tanto do nariz quanto dos olhos”, afirma Marta Guidacci, coordenadora do programa de asma da Secretaria de Saúde do Distrito Federal.


A condição faz com que as ocorrências mais frequentes em postos de saúde no Centro-Oeste e Norte sejam tosse seca, dificuldade de respirar, sangramento nasal, irritação da pele e dos olhos e sensação de cansaço e indisposição. Os mais sensíveis aos sintomas típicos do tempo seco, segundo especialistas, são crianças e idosos.


No Distrito Federal, não há um balanço de atendimentos provocados pelo tempo seco, mas há registro de aumento de procura por hospitais nesta época do ano, segundo a Secretaria de Saúde. Em Palmas, no Tocantins, também não há balanço oficial, mas a Secretaria confirma o aumento de atendimentos.


Em Goiânia, a estimativa é de que a procura por hospitais nesta época do ano aumente cerca de 30% com relação aos demais períodos. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, os índices em 2010 estão dentro na normalidade.



Dicas para amenizar sintomas



Para se prevenir dos sintomas do tempo seco, especialistas recomendam a hidratação do corpo e evitar a prática de exercícios físicos em alguns horários. "Nós temos orientado medidas caseiras para reduzir a procura ao serviço de saúde. Devem ser evitados exercícios ao ar livre, entre 9h e 16h. Em ambientes fechados, toalhas molhadas ou recipientes com água ajudam a umedecer a área", diz Carvalho, secretário adjunto da Saúde em Cuiabá.


"As pessoas devem ingerir muito líquido, como água, sucos e chás, fazer refeições leves, com frutas e verduras, e hidratar a pele. Também é importante usar roupas leves", afirma Marta, coordenadora do programa de asma da Secretaria de Saúde do Distrito Federal.


Em caso de mal-estar ou sintomas mais graves, o paciente deve procurar atendimento médico.


0 comentários:

Postar um comentário